6. Internationales Interaktionslabor

 

PROJETO

(ingles) (aleman) (italiano) (français)

 

Corpo, Carne e Espírito

espetáculo áudio-visual imersivo de musica ao vivo, sons e imagens digitais

Paulo C. Chagas - musica e sons digitais:
Johannes Birringer - imagens digitais:

FIT, Belo Horizonte, Brasil, 2008

(c) 2008 palo1

video

 

DESCRIÇÃO DO PROJETO

 

Corpo, Carne e Espírito, que estréia mundialmente no FIT-BH/2008, é um espetáculo baseado em Francis Bacon, musica de Paulo C. Chagas inspirada pelos quadros do pintor inglês Francis Bacon (1909-1992) e composta para três vozes (soprano, contratenor e barítono), quarteto de cordas, percussão e sons digitais.

O espetáculo propõe uma instalação áudio-visual imersiva, em que a execução da musica ao vivo será integrada à projeção em surround dos sons acústicos e digitais de Paulo C. Chagas e a projeção de imagens digitais do coreógrafo e artista mediático alemão Johannes Birringer.

A instalação áudio-visual propõe um ambiente ao mesmo tempo vivo e virtual, que tem como tema o corpo humano nas suas dimensões física (carne) e transcendental (espírito). O espectador é colocado no centro de um universo de sons e imagens que se complementam de forma interativa

 

OBJETIVO


Corpo, Carne e Espírito é um projeto interdisciplinar que tem como objetivo refletir sobre corpo e a percepção do corpo transformado e modificado pelas tecnologias digitais de conectividade, interatividade e imersão .


A música de Paulo C. Chagas captura musicalmente as forças invisíveis do corpo humano nas suas dimensões tanto animal quanto sublime. As imagens digitais de Johannes Birringer refletem sobre as conexões e interfaces entre o corpo humano e o corpo biocibernético.

O projeto visa também divulgar no Brasil a música do compositor e pesquisador Paulo C. Chagas, radicado nos Estados Unidos, e a sua colaboração com o artista digital Johannes Birringer. Paulo C. Chagas é autor de mais de cem obras para orquestra, música de câmera, óperas, balés e, sobretudo, espetáculos multimídia que são apresentados com êxito na Europa e nos Estados Unidos.

desenho sonoro, imagens digitais, telecomunicações e performance, idealizado e dirigido por Johannes Birringer, e realizado anualmente na antiga mina de carvão de Göttelborn, na Alemanha.

 

O espetáculo Corpo, Carne e Espírito investiga as forças invisíveis do corpo humano no contexto da criação artística com poéticas tecnológicas em ambientes virtuais e imersivos.


Esta proposta reflete a tendência da arte contemporânea de ser um interface entre a cultura e a pesquisa científica. Paulo C. Chagas é professor de composição da Universidade da Califórnia, Riverside (Estados Unidos), e Johannes Birringer é professor de performance digital da Universidade de Brunel, Londres (Reino Unido). Ambos desenvolvem projetos de pesquisa em arte e tecnologia digital.


Poeticamente, o projeto desenvolve contextos e conteúdos simbólicos para descobertas científicas no campo das interfaces humano/tecnologias, relacionando-se a práticas ritualísticas e suas lógicas participativas e pensamentos mágicos, rediscutindo a condição humana aumentada por poderes de ação no mundo a partir da interatividade da era pós-biológica.


Segundo o filósofo francês Gilles Deleuze, que debruçou-se sobre a pintura de Francis Bacon no seu livro A Lógica dos Sentidos, o importante na arte não é reproduzir ou inventar formas, mas capturar forças, a fim de dar visibilidade ao que é visível.

 

QUALIDADES E CARACTERÍSTICAS:

Com 75 minutos de duração, o espetáculo é dividido em cerca de 13 cenas, com forma semelhante a de um oratório cênico. A seqüência de cenas desenvolve uma estrutura de mutações entre som, o corpo e a imagem.


No início ouve-se apenas os sons digitais, em seguida a musica das vozes (soprano, contratenor e barítono), do quarteto de cordas e da percussão. As imagens digitais são inseridas lentamente no contexto sonoro, com animações e projeções anamórficas (em formato alargado).

Os elementos visuais estão relacionados aos movimentos dos instrumentistas de cordas (violino, viola e violoncelo) e do percussionista. Os gestos corporais e musicais, a respiração, o pulso, etc. são traduzidos em seqüências de imagens, ambientes hiper-realísticos e virtuais.

A organização temporal dos elementos sonoros e visuais cria um ambiente com qualidades do ciberespaço: conectividade, interatividade, imersão, teleimersão, propriocepção, estereoscopia e auto-organizações em estados de hiperconectividade, imprevisibilidade, emergência e auto-regeneração.

 

Local: Teatro Klauss Vianna/Oi Futuro
27/06 sexta – 19h
28/06 sábado – 17h
29/06 domingo – 20h

Concepção e produção artística: Johannes Birringer e Paulo C. Chagas
Musica: Paulo C. Chagas
Composição visual: Johannes Birringer
Músicos: Cleusa Sana– viola, Eri Lou Nogueira - 2 violino, Frank Hammer - 1 violino, Pedro Bielschowsky – violoncelo, Sérgio Aluotto – percussão, Mônica Pedrosa – soprano, Eladio Pérez-González – barítono, Sérgio Anders- contra-tenor


Direção cênica e imagens digitais interativas: Johannes Birringer
Atores: Yiorgos Bakalos, Danielle Black, Michèle Danjoux, Nilüfer Ovalioglu, Johannes Birringer


Música, direção musical e regência: Paulo C. Chagas
Classificação etária: livre
Duração: 1h15

 

 

imagenes (c) 2008 DAP/Interaktionslabor

(obrigado: David Caton)

 

 

 

 

Participantes

 

 

 

 


Allgemeine Beschreibung des Labors/ General Description of the Lab
(english) (español) (francais)